Recepção dos Alunos nas semanas iniciais: acolhimento e adaptação

Anexos 6 e 7

RECEPÇÃO DOS ALUNOS NAS SEMANAS INICIAIS: ACOLHIMENTO E ADAPTAÇÃO

Pensar na acolhida dos alunos é uma condição para a organização da rotina e para o estabelecimento de vínculos, não somente nos dias do planejamento, mas durante todo o ano. Nesse momento cabe refletir sobre como será a recepção dos alunos, definindo questões práticas:

- Haverá necessidade de um horário diferenciado para esse acolhimento? Para quais crianças? Sobre esse aspecto, é preciso considerar as particularidades de cada criança.

- Como será a rotina?

- Quais atividades podem ser desenvolvidas?

- Quem serão os responsáveis por essas ações?

- Como iniciar a construção de vínculos com as crianças e as famílias?

-Algumas crianças necessitam de mais tempo para adaptar-se?

-Haverá a permanência da mãe, pai, responsável na escola, se necessário?

-Como favorecer o contato com os irmãos que estudam na escola?

-As crianças poderão trazer seus objetos de apego (cheirinhos, bichinhos, chupetas,etc)?

São estes questionamentos que devem direcionar o planejamento das ações de acolhimento das crianças e de toda a comunidade escolar.

Sugerimos algumas ideias para a semana inicial:

  • Organizar as salas em cantos de atividades diversificadas oferecendo brinquedos, materiais para desenho ou outros tipos de materiais interessantes, criando um cenário que envolva e convide a criança e propor que, no momento de chegada, as crianças e os pais/responsáveis tenham um tempo para conviverem e desfrutarem do espaço juntos.
  • Receber as crianças com arranjos com diferentes formas de organização da sala de aula, variando os materiais. Recebê-los assim pode surpreendê-los, provocá-los e fazê-los interessar-se pela escola.
  • Aproveitar e explorar espaços externos da escola como por exemplo: área verde, parques, pátio, solários, entre outros.

O Acolhimento pode ser enfocado sob diferentes pontos de vista:

  • o da criança, pelo significado e emoção despertados pela passagem de um espaço seguro e conhecido para outro em que é necessário investimento afetivo e intelectual para poder estar bem;
  • o das famílias, que compartilham a educação da criança com a creche/pré-escola;
  • o do professor, que recebe uma criança desconhecida e ainda tem as outras do grupo para acolher;
  • o das outras crianças, que estão chegando ou que fazem parte do grupo e precisam encarar o fato de que há mais um com quem repartir, mas também com quem somar;
  • o da instituição, nos aspectos organizacional e de gestão que precisam prever espaço físico, materiais, tempo e recursos humanos capacitados para esta ação.” (https://avisala.org.br/index.php/assunto/jeitos-de-cuidar/entre-adaptar-se-e-ser-acolhido/ Acesso em 11/12/2018).

Textos Acolhida / Adaptação

Pensando no espaço para a acolhida

Vídeos sobre acolhimento e adaptação

CINDEDI Adaptações na Educação Infantil

Vídeo do Cindedi, Centro de Desenvolvimento Humano e Educação Infantil, e da Creche Carochinha, ambos da USP, Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto. O vídeo trata do momento de adaptação das crianças às creches e pré-escolas, nas diversas fases em que as mudanças são necessárias.